Obras

Autora dos livros:

* Anunnakis, os Deuses Astronautas - Editora Madras
* A Conspiração Anunnaki - Editora De Geneve
* Ouro de Ofir - Alquimia do Antigo Egito - Editora De Geneve
* Efeito Exillis - O Segredo das Sociedades Secretas
* Mito - Livro de Poesias
* Operação Rhesus - Em busca do Elo Perdido ( Recém lançado. Maio 17)
* 2162 - O Código Secreto de Hitler

À VENDA NAS LIVRARIAS SARAIVA, AMAZON.

terça-feira, 5 de março de 2013

MEU NOVO ROMANCE MISSÃO BIRKENAU ESTÁ PRONTO!





Sinopse de Missão Birkenau - Annabel Sampaio
Lançamento em breve.
                      

É preciso manter Adolf Hitler vivo através dos séculos para que o Reich dure mil anos. Por isso, os Xpotazes do Governo Mundial do século XXII em acordo com a Schutzstaffel elaboraram a Missão Birkenau com o objetivo de enviar Hitler para o futuro. O momento marcado para essa transferência é assim que o Exército Vermelho invada a Alemanha, na Segunda Guerra Mundial.
Para que essa missão seja cumprida, Layra Van Dann, uma geneticista do ano de 2162, é enviada para o ano de 1944, na Alemanha Nazista. Entretanto, ela desconhece o verdadeiro objetivo da missão. Ela acredita que o objetivo é levar um analgésico de levitação molecular para amenizar a dor de judeus nos campos de concentração.
Ao chegar em 1944, Layra se infiltra na Sociedade de Ahnenerbe, fazendo parte da equipe de alta patente de Heinrich Himmler. Com a finalidade de concluir as pesquisas científicas, a geneticista é enviada para o laboratório da Ig Farben no Campo de Concentração Birkenau-Auschwitz. Porém, o inesperado acontece, ela se apaixona pelo chefe da equipe, o Anjo da Morte, responsável pelas experiências genéticas com os judeus.
Diante dos horrores do Holocausto, Layra descobre o mistério de um dos maiores tesouros do Reich, a Lança de Longinus. Nos últimos dias da elite Nazista no Bunker, ela utiliza  essa relíquia Sagrada para evitar que a Missão Birkenau seja concluída. Porém, ela presencia a farsa histórica que ficou conhecida como o suicídio de Hitler. 

domingo, 17 de fevereiro de 2013

O Tratado da Vida Longa


Segundo o Evangelho, Abraão viveu 400 anos e Sarah ficou grávida quando tinha noventa anos de idade. A longevidade dos Patriarcas bíblicos são detalhadas: Adão teria vivido 930 anos e Noé 950 anos. 

Depois que gerou a Sete, viveu Adão oitocentos anos e teve filhos e filhas. Gênesis 5:4

Era Noé da idade de quinhentos anos quando gerou a Sem, Cam e Jafé. Gênesis 5:32

Não sou uma exegeta, mas busco com profundeza de detalhes algumas informações que me parecem uma aberração. Se busco comprovações e não encontro dados palpáveis, eu a excluo do meu pensamento. No caso da longevidade dos Varões do Antigo Testamento, eu encontrei coerência, e quando busquei por informações eu me surpreendi. 
Aguardem o meu novo livro sobre esse assunto. São 300 páginas de especulações científicas sobre o assunto dessa postagem. 

Você acha mesmo que essas informações surpreendentes de Gênesis são improváveis? Como se explica o fato que alguns varões viveram centenas de anos? Por si, essa referência já entra em conflito com a ciência e como dizem: religião e ciência não se misturam. Será?


Talvez você esteja bem condicionado com a premissa cristã que, o Evangelho foi escrito em sentido figurado. Aliás, pare de aceitar a mentira eclesiástica que tudo que não convém trata-se de uma inscrição no sentido figurado. Só para não dar à ciência o espaço reservado para ela justificar o veredicto.

A longevidade dos Patriarcas da Bíblia tem referência crível e bem embasada em vários textos da antiguidade. Os Segredos das Antigas Tradições escondiam o Segredo da Vida longa e da juventude. Os primeiros enunciados sobre a Longevidade foram os Livros de Toth, Os Segredos de Trithemius, Os Manuscritos de John Dee, O Manuscrito de Woynitch, O Manuscrito de Mathers, O Livro que Faz Enlouquecer: Excalibur, Os Manuscritos do Professor Fillipow e as Stanzas de Dzyan. Todos esses manuscritos abordam a relação entre a longevidade e as propriedades da Pedra Filosofal e o Maná, que são variações do estado de matéria, cujo modelo se enquadra no MODELO DE BOHR. Eles narram sobre o Ouro Branco, um verdadeiro milagre da Alquimia, devido aos seus efeitos de Levitação Magnética e ação antigravidade.

Para ser mais convincente, eu terei que citar aqui algumas das propriedades químicas de um dos componentes do Ouro Monoatômico. Assim, eu terei que pisar em um terreno minado, cujas provas foram queimadas na Fogueira Santa e junto com Bibliotecas como de Timbuktu, onde estavam guardados antigos manuscritos na língua árabe e a Biblioteca de Alexandria, destruída na Idade Média com 700.000 rolos de papiros e pergaminhos. Não quero fazer essa postagem cansativa, pois terei que entrar com noções de física quântica e outras explicações que estarão no meu livro sobre o tema. 

O Segredo da Longevidade está em um tipo de ouro especial chamado Pó de projeção, matéria-prima do Maná, tão citado nos antigos textos judeus de crença mística, o Zohar. Os textos de Zohar descrevem com detalhes uma máquina utilizada na antiguidade para se fazer o Maná. Alimento utilizado pelo povo que acompanhou Moisés durante 40 anos, no deserto, alimentando-se  exclusivamente do Maná. Através da máquina, o Ouro era beneficiado pelo ar úmido, misturado com algas verdes e tratado com a energia provinda de um reator nuclear pequeno. A máquina produzia alimentos semelhantes aos consumidos pelos astronautas contemporâneos durante as atuais viagens espaciais.

Os incas se alimentavam do Ouro monoatômico, a fim de adquirirem a sabedoria e a longevidade. Vários textos mesopotâmicos comentam sobre a ingestão do ouro pelos reis da antiguidade.A história afirma que o Rei Salomão era portador de uma sabedoria alquímica, um segredo, denominado Segredo do Ouro de Ôfir ou Pedra de Fogo.
Rei Salomão e o Grão-Mestre Hiram Abiff, rei de Tiro e pai da Maçonaria, possuíam juntos uma jazida de Ouro Monoatômico que ficava nas escavações do Templo de Jerusalém. Os Cavaleiros Templários escavavam o Santo dos Santos para encontrar mais jazidas. Esse segredo foi revelado através dos escritos secretos da Assunção de Moisés dos Qumanianos, em 1119.

Várias jazidas encontradas no mundo contemporâneo foram desapropriadas de seus proprietários. Trata-se de um Segredo de Estado. Porém, uma delas veio a conhecimento do público e o minério foi patenteado pela IBM com o nome de Patente de David R. Hudson, Orbitally Rearranged Monoatomic Elements - ORMEs. Uma breve explicação é que esse produto é rico em Irídio. 
O Irídio pode atingir a 850 graus centígrados, desaparecendo e perdendo o seu peso. Quanto menor a temperatura, reaparece e recupera o peso perdido. A patente contém um mapa analítico gerado por um aparato de termo-gravimetria. O Elemento de Transição ( Irídio) presente no Ouro Monoatômico é um dos responsáveis pela capacidade que o Ouro tem de levitar e fazer o que esta´perto dele levitar também. Essa propriedade foi utilizada junto com o som para elevar as Pedras que pesavam toneladas na construção das Pirâmides do Egito. O efeito rejuvenescedor e de agrupamentos e preservação das fibras do Dna das células também é um dos efeitos obtidos com o uso do Ouro Monoatômico. 


Através dos séculos, esse Grande Segredo prevaleceu para uma minoria ( Grandes Ordens e Seitas) e se calou para a humanidade. Trata-se do Segredo da Pedra Filosofal, o Ouro Monoatômico e a variável de seu estado de matéria.
O Ouro Monoatômico é raro na Terra e as Máquinas de fabricação de Maná praticamente são inexistentes. 
Quem poderia ter escondido o Maná das novas gerações?
  ( Continua em meu livro sobre O Ouro Monoatômico que será publicado em breve). Paz e luz!