Obras

Autora dos livros:

* Anunnakis, os Deuses Astronautas - Editora Madras
* A Conspiração Anunnaki - Editora De Geneve
* Ouro de Ofir - Alquimia do Antigo Egito - Editora De Geneve
* Efeito Exillis - O Segredo das Sociedades Secretas
* Mito - Livro de Poesias
* Operação Rhesus - Em busca do Elo Perdido ( Recém lançado. Maio 17)
* 2162 - O Código Secreto de Hitler

À VENDA NAS LIVRARIAS SARAIVA, AMAZON.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

As Stanzas de Dzyan e o Nazismo


Madame Blavatsky.

Hoje vim falar um pouco sobre a história das Antigas tradições e os Nazistas.
Se eu conseguir (como me custa fazer abordagens rápidas...Eu ainda chego lá!) farei uma abordagem curta e resumida. Porém, é importante começar com esse tema. O tema que as Ordens perigosas querem calar a qualquer custo.
Calma! Eu não estou contando nada! Apenas estou explicando como Adolf Hitler foi iniciado no ocultismo e qual a influência disso nos dissabores do Nazismo.

A verdade mais dura é que: quem sabe da Sabedoria das Antigas Tradições não quer que a humanidade venha a saber desses segredos.
Esses assuntos sempre serão atuais. SEMPRE. São segredos conhecidos desde primórdios por um seleto grupo de "Escolhidos por Deus" como a Tribo de Levi, Rei David e seu filho Rei Salomão, que por sua vez, se ajuntou com Hiram Abiff ( O pai da Maçonaria). Numa seqüência não exata: Cavaleiros Templários, Seita Nazoreana, os apóstolos, os Cátaros, os Cavaleiros da Távola Redonda, as Ordens ligadas ao Nazismo e outras.



Então, veio a perseguição da Santa Inquisição para calar a boca de quem sabia desses segredos. Vieram as Cruzadas para apreender os objetos sagrados, a queima de Bibliotecas inteiras como a de Alexandria e tantas barbáries em nome da fé e da lei religiosa. Eles conseguiram sim queimar livros considerados malditos. Então, veio Helena Blavatsky, a fundadora da Sociedade Teosófica que encontrou no Tibete um livro em Sanscrito Arcaíco, uma fonte de ricos conhecimentos como os livros Stanzas de Dzyan.

E o que aconteceu com os Segredos dos Iniciados? Foram divulgados em parte. Foram sabotados!

O tema da sabotagem contra o conhecimento desses Segredos da Antiga Tradição já foi abordado por autores como Lovecraft, Max Rohmer, Edgard Wallace e Coleridge, Jacques Bergier. Alguns livros que continham os Segredos das Antigas Tradições foram o Livro de Toth, Os Segredos de Trithemius, Os Manuscritos de John Dee, O Manuscrito de Woynitch, O Manuscrito de Mathers, O Livro que Faz Enlouquecer: Excalibur, Os Manuscritos do Professor Fillipow, e as Stanzas de Dzyan.

Segundo Jacques Bergier, em 1885, o escritor Saint Yves D'Alveydre recebeu ordem sob pena de morte de destruir o seu livro mais recente: Mission del'lnde en Europe et Mission de l'Europe en Asie. La Question des Mahatmas et sa Solution. Ele obedeceu à ordem. Somente um exemplar, que por razões desconhecidas escapou à destruição e chegou mais tarde às mãos do editor Dorbon, que o publicou numa edição pequena no ano de 1909.

Quando os alemães invadiram a França em 1940 e ocuparam Paris, eles confiscaram todos os exemplares daquela edição e os destruiu. Em 1933 os nazistas queimaram na Alemanha todos os exemplares do livro Die Rosenkreuzer, Zur Geschichte Einer Reformation. O livro foi reeditado em 1970, mas não sabemos se ficou igual ao original.

É aqui que quero chegar com o meu assunto sobre o Nazismo. (Ufa!)O ocultismo do Nazismo foi fortemente influenciado pelos ensinamentos de Madame Blavatsky e, consequentemente, com as Stanzas de Dzyan. As Stanzas de Dzyan foi um livro encontrado em sânscrito, no Tibete. Esse livro continha segredos de povos de outros planetas que já viviam em um estado avançado de consciência em relação ao homem. Uma das explicações da obsessão Nazista por uma raça pura.



Os livros de Madame Blavatsky como A Doutrina Secreta aborda o livro das Stanzas de Dzyan que vai além do ocultismo, pois relatam também conhecimentos de cunho científico extraordinariamente complexos como a Energia Nuclear e outras tecnologias avançadas. Algumas dessas tecnologias narradas pelos sânscritos arcaicos nunca chegaram ao conhecimento dos cientistas contemporâneos. Porém, lembramos que, as Armas Nazistas utilizadas na Primeira e Segunda Guerra Mundial eram complexas e fabricadas de acordo com uma Tecnologia de Ponta de embasbacar. ( vejam algumas delas em postagens antigas desse blog). Tecnologia com o uso da antimatéria, antigravidade, etc.

Após a invasão de Berlim pelo Exército Vermelho, "cérebros Nazistas brilhantes e bem orientados por uma sabedoria extra-humana" foram utilizados por outras nações como os Estados Unidos da América. Um exemplo foi o cientista Nazista que desenvolveu a nave Columbia, a primeira que chegou à Lua e que foi desenvolvida pelo alemão Wernher Von Braun.
Hermann Oberth e Wernher von Braun mais tarde tornaram-se personalidades importantes e decisivas no campo do transporte espacial norte-americano. Eles que, em 1942 conseguiram com sucesso criar o primeiro foguete balístico, o A4 (mais conhecido por V-2) que no teste registou com sucesso a trajectória pré-definida e alcançou o destino a 193 quilómetros. O programa espacial norte-americano começou com Von Braun e a sua equipe alemã,só que no Texas, onde seria lançado o primeiro V-2 em solo norte-americano e proporcionado a nave Columbia condições para o homem pisar na Lua.

Eu penso que, os avanços científicos Nazistas foram responsáveis pelo avanço tecnológico mundial. Portanto, cada avanço científico mundial trazido do passado foi manchado pelas gotas insólitas de sangue de uma vítima Nazista. Todavia, não há como negar, o Nazismo drenou muitos conhecimentos científicos ao mundo.

Em breve, mais postagens sobre o Ocultismo do Nazismo e sobre o Ouro Monoatômico. Você o conhece? Pasmem em saber sobre a nova fonte da juventude. Beijos de paz para todos. Annabel Sampaio.

Referências:
http://www.imagick.org.br/zbolemail/Bo07x12/BE12x03.html
A Doutrina Secreta e outros.

Um comentário:

Rodrigo Arthur disse...

Eu estou te respondendo e vc nao recebe. Até te liguei, mas da que o numero nao recebe chamadas. Eu te adoro querida, quero ser seu amigo pra sempre

Rodrigo Arthur