Obras

Autora dos livros:

* Anunnakis, os Deuses Astronautas - Editora Madras
* A Conspiração Anunnaki - Editora De Geneve
* Ouro de Ofir - Alquimia do Antigo Egito - Editora De Geneve
* Efeito Exillis - O Segredo das Sociedades Secretas
* Mito - Livro de Poesias
* Operação Rhesus - Em busca do Elo Perdido ( Recém lançado. Maio 17)
* 2162 - O Código Secreto de Hitler

À VENDA NAS LIVRARIAS SARAIVA, AMAZON.

sexta-feira, 25 de março de 2011

A TERRA OCA E OS DROPAS, RAÇAS VERDES E AS CRIANÇAS DE WOOLPIT.

IMAGEM: Julia Anne Lichty
A teoria da Terra oca afirma que a Terra não consiste em um esferóide de massa sólida, mas sim oca e com aberturas no pólos. E o que é mais conflitante, que em seu interior vive uma civilização tecnologicamente avançada e evoluída. Lenda? Fundo de verdade? Existe um diário publicado do Almirante Richard E Byrd, dos United State Navy, que fez uma expedição até a Antárdida e que após um longo sigilo sobre o que vivenciou nessa expedição, revelou o que viu em um livro denominado O Diário do Almirante Byrd, detalhando conversas com seres mais evoluídos do que a raça humana.


Extraterrestres ou Intraterrestres?
Não podemos classificá-los assim. Porém, precisamos nos alertar sobre a existência de diversas categorias de seres mais evoluídos do que o homem.
Falando sobre reino subterrâneo, não posso deixar de mencionar aqui o nome de Agartha e sua capital Shamballa. Segundo algumas bibliografias esses seres são seres de extraordinária
humanidade primigênia, andróginos sublimes e divinos, seres inefáveis. Protótipos de perfeição eterna, seres excelentes semifísicos, semi-etéricos, com corpos protoplasmáticos indestrutíveis de bela cor negra, elásticos e capazes de flutuar na atmosfera. Portanto, não devem ser os habitantes do Oco da Terra, mesmo porque são etéreos e não privilegiariam os Nazistas, nem norte-americanos ou outras expedições devido ao imparcialismo.
Entretanto, existiu a SEGUNDA RAÇA-RAIZ OU HIPERBÓREA Esta raça apareceu no cenário terrestre como resultado das incessantes transformaçoes que, através do tempo a 1ª Gran Raça Raíz experimentou. Essa raça foi habitar as regiões boreais que como uma ferradura continental circundam a Calota Polar Norte, ocupando o atual norte da Ásia, Groenlândia, Suécia e Noruega estendendo-se até as Ilhas Britânicas.
Seria a Segunda , terceira ou quarta Raça Raíz a responsável pelo contato com o Almirante ou as expedições de Adolf Hitler?
Afinal, ficamos muito preocupados com os seres extra-terra, mas e os seres intraterra, só as expedições de Adolf Hitler se preocuparam com eles?
Se existem civilizações inteiras escondidas no subterrâneo da Terra, de onde vieram e para onde vão? Por quanto tempo pretendem se esconderem da raça humana? E o que estão aguardando para entrarem em contato com a humanidade?
Devem estar à porta de emergência da Terra, quem sabe não serão nossos anjos salvadores ou possuidores?
Deixo claro que, não estou citando aqui as raças que estabelecem pacto tecnológico com grandes nações e que, consequentemente, vivem e trabalham nas Bases Subterrâneas, mas estou analisando e levantando uma polêmica nas civilizações que vivem no oco da Terra. Civilizações que foram objeto de busca de várias expedições de Adolf Hitler e outros personagens míticos do mundo contemporâneo.
Também surgiu uma quarta Raça Mãe, os Atlantes, que apareceu Kusha, em Atlântida, onde floresceu a poderosa civilização. Os Atlântes são homens de elevada estatura, com a testa muito recuada; seus cabelos negros, faces redondas e não ovalada; suas orelhas situadas bem mais para trás e para cima no cranio. A cabeça do perispirito um tanto para fora em relação ao corpo fisico, o que indicava que ainda não há uma integração perfeita; na raíz do nariz havia um ponto que no homen atual corresponde a origem do corpo etéreo (não confundir com a glandula hipófise)que se situa muito mais para dentro da cabeça, na sela turcica. Essa junção dos Atlantes em relação ao etéreo e ao denso, perfeitamente integrados no conjunto psicofísico, proporciona aos atlantes a capacidade de penetração nos mundos etéreos, permitindo que desenvolvam amplos poderes psiquicos. Seria essa raça que habita a Antártida?
Que existe um mistério em relação as expedições de Hitler à Antártida, não temos dúvidas. Entre as várias conseqüências desse mistério nessa época está a proliferação de sociedades secretas na Alemanha, como a sociedade secreta THULE-GESELLSCHAFT, fundada em 1919, por Kaspar Haushofer, que mais tarde recebeu o nome de Vril.
Os membros dessa sociedade estavam convencidos que os Arianos eram descendentes de extraterrestres provenientes do sistema solar de Aldebaran, situado há sessenta e oito anos-luz de nosso planeta e que, foram os responsáveis pelo processo de colonização em nosso Sistema Solar.
Hitler mandou uma das primeiras expedições à Antártida em 1938, pelo navio SCHWAABENLAND; o navio foi até Hamburgo onde foi reabastecido de equipamentos e cientistas para, logo em seguida, partir em direção da Antártida para realizar a missão de demarcar e instalar uma base militar de pesquisas científicas. Quando essa embarcação voltou para Hamburgo, em 11 de abril de 1940, toda a sua tripulação foi recebida como heróis nacionais da Alemanha.
Com que finalidade a Alemanha possuía essa base na Antártida e para onde foram os navios que ninguem mais teve notícias? É certo que, os nazistas encontraram uma fonte ( Vril?) na Antártida, motivo pelo qual motivou a construção de tantas armas desenvolvidas e aeronaves de guerra.
Adolf Hitler pertenceu a um grupo de "iniciados" em uma misteriosa sociedade secreta, cujo nome era Thule, o mesmo nome de uma perdida civilização glacial, pátria dos Hiperbóreos, que foi fundada em 1910 por Niedner. Essa Sociedade secreta foi o centro mitico do nazismo, chamada de "Ahnenerbe", Hitler afirmou que :
- "A Criação não está terminada. O homem atinge nitidamente uma fase de metamorfose. A antiga espécie humana já entrou no estágio de desaparecimento.
Expedições nazistas foram enviadas ao Tibete e a Antártida, até mesmo à Floresta Amazônica, em busca das três cidades perdidas (Akhaim, Akhanis, Akhakor) em busca de vestígio deixados pela raça Ariana e de um objeto deixado pelos deuses.
Que civilizações seria a mais indicativa do povo Ariano? E que escala hierárquica se enquadraria outros tipos de civilizações como o Povo Dropa ou Dzopa?
Os Dropas viviam nas Montanhas Bayan Kara Ula, uma das áreas mais isoladas da Terra, quase inacessível. A cidade mais próxima é Lhasa, no Tibet, em uma distância de 640 km ao sul. Eles são muito distintos das demais tribos que vivem no Tibet, não se enquadrando em nenhuma categoria racial estabelecida pelos antropólogos.

Disco de Dropa. Que mistério há nele?

Esqueleto de um dos alienígenas Dropa encontrado nas cavernas de Byan-Kara-Ula. Dir.: Foto obtida pelo Karin Robin Evans durante uma expedição em 1947. O casal é identificado como "legisladores" dos Dropa: Hueypah-La, 1,2m de altura e Veez-La, cerca de 1m.

Os Dropas são criaturas de pequena estatura, um metro e vinte e cinco centímetros, com corpos delgados e muito delicados; seu peso não ultrapassa a 50 quilos. São basicamente caucasianos, amarelos, suas cabeças são desproporcionalmente grandes ( cérebros muito desenvolvidos?), quase calvos e seus olhos são grandes e azulados, porém não de aspecto oriental. Eles habitaram cavernas que possuiam um sistema completo de túneis artificiais nas profundezas da terra, com paredes quadradas e cristalizadas através de um corte milimetricamente preciso, como se fosse realizado através de altas temperaturas. Segundo pesquisas, a maior parte dos Dropas suicidou e outros são atualmente monges em mosteiros no Tibet. Dentro das grutas acharam sepulturas com ossadas de alguns Dropas. O mais interessante é o disco que foi encontrado nas mediações, que contem inscrições bastantes misteriosas.

O disco que fala deles tem 22,7 centímetros de diâmetro e dois centímetros de grossura, com um buraco no centro de dois centímetros de diâmetro. O disco cotem em espiral caracteres escritos. Este disco é datado entre 10.000 e 12.000 anos de antiguidade (muito mais antigo que as datações das grandes pirâmides do Egito). Entretanto não foi o único encontrado, no total já foram encontrados 716 pratos. E cada um com caracteres diferentes.

Um professor de uma universidade, Tsum Um Nui, conseguiu traduzir e publicar, todavia, foi censurado. Em 1965, inesperadamente, um artigo escrito pelo filólogo russo Vyacheslav Saizev, apareceu na revista alemã Das Vegetarische Universum e na revista anglo russa, Sputnik, contando a história dos discos, sua composição e um extrato sobre o que havia sido decifrado pelo professor Tsum Um Nui.
Os discos contam a história de uma nave espacial procedente de um planeta longínquo que teve de realizar um pouso forçado nas montanhas de Baian Kara Ula. Os tripulantes da nave (Dropas) buscaram refúgio nas grutas das montanhas e apesar de suas intenções pacíficas, os Dropa não foram compreendidos pelos membros da tribo Ham, os quais, ocupavam as cavernas vizinhas e pensando que eram inimigos que queriam apoderar-se de seu território, perseguiram e mataram alguns deles. Quando finalmente a tribo compreendeu a sua linguagem, por sinais dos Dropa, admitiram-nos em seu território ao saber que os recém chegados tinham intenções pacíficas. Os discos também contam como os Dropas não conseguiram reparar os danos na nave e ficaram impossibilitados de voltar ao seu planeta de origem, tendo de viver na Terra.


Existem teorias cujos estudos herméticos ocultos as classificam como não verídica, mesmo tendo inscrições que comprovam. Os cientistas relutam muito para aceitar o que é óbvio, não é?

Sobre os Intraterrenos também existe um´mistério que não foi decifrado. É a história sobre dois irmãos encontrados perdidos e amedrontados em uma caverna da Europa Medieval. Sua pele, cabelos e roupas eram verdes. As crianças não respondiam às perguntas e quando falavam era uma estranha língua que ninguém jamais ouvira antes. As crianças foram levadas para a cidade e receberam cuidados. O garoto, debilitado, morreu. A menina sobreviveu e, com o tempo, perdeu a cor verde. Muitos anos depois, quando aprendeu a falar, ela contou algo sobre sua terra natal: um lugar muito quente, iluminado por um "sol" muito fraco, uma luz verdoenga e embaçada. TEXTO & IMAGEM: Julia Anne Lichty

Estavam vestidas com roupas de material nada familiar e suas peles eram verdes. Era impossível falar com eles por que tinham um dialeto desconhecido. Os pequenos esverdeados se recusaram a comer e a beber qualquer coisa até que alguém ofereceu feijão ainda no talo para eles. Eles sobreviveram comendo feijão por vários meses. Mais tarde eles começaram a comer pão. O tempo passou, o pequeno e esverdeado garoto entrou em depressão, adoeceu e morreu. A garota adaptou-se melhor a sua nova situação. Ela aprendeu a falar inglês e gradualmente sua pele foi perdendo a cor verde. Mais tarde se tornou uma saudável jovem. Ela explicava que seu irmão e ela tinham vindo de "uma terra sem sol”, com um perpétuo crepúsculo. Todos os habitantes eram verdes. Ela não tinha certeza exata onde se localizava seu planeta, o Luminous.

As fontes originais dessa história são William de Newburgh e Ralph de Coggeeshall, dois cronistas ingleses do século 12. Muitas explicações apareceram para o enigma das crianças verdes. Porém, nunca conseguiu dar uma explicação convincente. De acordo com outras teorias, as crianças de Woolpit vieram de um reino subterrâneo ou de outra dimensão. É importante lembrar que a garota disse que "não havia sol" no lugar de onde ela teria vindo. Disto se pode deduzir que o local de onde eles vieram não poderia ser o mundo subterrâneo?

O segundo o auxílio da pesquisa etimológica, um espanhol chamado Aitor Ondarrieta publicou, nos anos de 1990, a hipótese de Banyoles-Bañolas ( meninos verdes):
Eram crianças estranhas, olhos grandes, cabeça proeminente. Sua pele rugosa tinha um tom verde-escuro. Foram recolhidos por José, padre de Bañolas.
Médicos e químicos, procedentes da capital catalã, se dirigiram ao pequeno pueblo para estudar o caso e logo comprovaram que a constituição orgânica das estranhas criaturas era diferente da humana. Não tinham pâncreas e possuíam um só pulmão, ainda que este apresentasse um tamanho maior que o pulmão normal. Pelo estudo da constituição da pele se descobriu a existência de fibras desconhecidas na Terra.

Outro caso sobre a existência de civilizações no subterrâneo da Terra é do Expedicionário Richard Evelyn B que explorou a Antarctica para fins de procurar urânio nos Polos Árticos. Durante uma de suas viagens escreveu o famoso diario que narra seu encontro com uma raça de seres extraterrestres que habitam o Oco da Terra . Durante anos, este diario esteve oculto sendo publicado somente após sua morte.
Em fevereiro e março de 1947, o Almirante Richard B. escreveu um diário O Byrd 's Diary sobre uma expedição que participou The exploration flight over the North Pole A, ou seja, a exploração sobre o Pólo Norte ( The Inner Earth My Secret Diary ) .
Aqui, apenas alguns fragmentos do Diário O Byrd 's Diary: (A tradução não está muito clara e não foi minha).
1140 Horas - Outra rádio mensagem recebida. (We begin the landing process now, and in moments the plane shudders slightly, and begins a descent as though caught in some great unseen elevator! The downward motion is negligible, and we touch down with only a slight jolt! )Começamos agora o processo de desembarque, e em momentos o avião shudders começa uma descida, como se capturados em alguns grandes invisíveis elevadores! O movimento descendente é insignificante.
1145 Hours - (I am making a hasty last entry in the flight log. Several men are approaching on foot toward our aircraft. 1145 Horas) - Estou fazendo uma apressada última entrada no voo diário. Vários homens loiros e muito altos estão se aproximando a pé em direção a nossa aeronave. À distância é um grande shimmering cidade vibrante arco-íris com matizes de cor. I Não sei o que vai acontecer agora, mas não vejo sinais de armas com os que se aproximam de nossa aeronave. Ouço agora uma voz ordenando-me pelo nome para abrir a porta de carga.

O radioman e I são retirados do avião e estamos sendo recebidos em uma forma cordial. Embarcamos em uma pequena plataforma, como o transporte sem rodas! Ele nos move em direção à cidade brilhante, com grande rapidez. À medida que se aproxima, a cidade parece ser feita de um material cristal. Logo chegamos a um grande edifício que é um tipo nunca visto antes. Parece ser bem fora do desenho bordo de Frank Lloyd Wright, ou talvez mais correctamente, de um Buck Rogers definição! Estamos recebendo um tipo de bebida quente que nunca provei algo tão saboroso antes.
Over the door is an inscription that I cannot read. Na porta há uma inscrição que eu não consigo ler. Um dos meus anfitriões fala. "Não tenham medo, Almirante, está a ter uma audiência com o Mestre ..."
Eu aprecio a bela coloração que parece estar a encher a sala completamente. É de facto muito bonito e maravilhoso para descrever. É requintado e delicado. Não creio que exista uma expressão humana que pode descrevê-lo em qualquer pormenor com justiça! Meus pensamentos são interrompidos em uma cordial forma calorosa por uma rica voz melodioso de qualidade, "Eu te saúdo lance para nosso domínio, Almirante." Eu vejo um homem com características delicadas e com o ataque de anos após a sua cara. Ele transmite o seguinte:

Permitimos você entrar aqui, porque você é de caráter nobre e bem conhecido no mundo da superfície, Almirante. " Sim ", o mestre responde com um sorriso', você no domínio da Arianni, o Inner Mundial da Terra.

Nós não deve atrasar a sua longa missão, e vai ser seguramente escoltados de volta para a superfície. Mas agora, Almirante, vou lhe dizer por que você tem sido convocados aqui. O nosso interesse justamente começa logo após a corrida que explodiu a primeira bombas atômicas sobre Hiroshima e Nagasaki, Japão. Foi nessa altura alarme ing enviamos nossas máquinas voadoras, os "Flugelrads", a sua superfície para investigar aquilo que o seu mundo corrida tinha feito. Isto é, naturalmente, história agora, meu caro Almirante, mas devo continuar. Estás a ver, nós nunca interferimos na sua corrida antes da guerra e barbárie, mas agora temos, para você ter aprendido a intrometer-se com um certo poder que não é para o homem o saber da energia atômica. Ela pode se virar contra ele! (Lembramos do Japão!?)

O olhos do Mestre pareciam penetrar profundamente na minha mente, e depois de estudar-me por uns momentos ele respondeu, 'Sua raça atingiu agora o ponto de não retorno, pois há aqueles, dentre vós, que irão destruir o mundo, seria melhor que renunciassem o seu poder... "Em 1945 e depois, nós tentamos entrar em contato com a sua raça, mas os nossos esforços foram preenchidas com hostilidade, foram demitidos após a nossa Flugelrads. Sim, ainda prosseguido com malícia e animosidade por seus caças. Então, agora, eu digo a você, meu filho, há uma grande tempestade recolha em seu mundo, uma fúria negra que não irá passar-se por muitos anos. Não haverá resposta em seus braços, não haverá segurança na sua ciência. A recente guerra foi apenas um prelúdio do que ainda está para vir para a sua corrida. Estamos aqui vê-la de forma mais clara com cada hora que você diz .. estou enganado?

O obscurantismo medieval que virá agora para a sua corrida vai cobrir a Terra como uma cortina de fumaça, mas creio que algum de sua raça, viverá por meio da tempestade, para além disso, não posso dizer . Vemos a grande distância um novo mundo agitação das ruínas de sua raça, buscando a sua perda e lendário tesouro, e eles vão estar aqui, meu filho, segura na nossa manutenção. Quando esse momento chegar, vamos avançar novamente para ajudar revitalizar a sua cultura e sua raça. Com essas últimas palavras, a nossa reunião parecia estar no fim. "É preciso agora que se apresse, Almirante, como o Mestre desejos para atrasar você deixou em seu calendário previsto e tem de voltar com a sua mensagem para a corrida."
ENTRY IN FLIGHT LOG CONTINUES: ENTRADA DE VOO ODÓMETRO CONTINUA:
220 Hours - March 11, 1947 . 11. De março de 1947.

Estou agora detido durante várias horas (seis horas, trinta e nove minutos, para ser exato.) Estou sendo entrevistado por Top forças de segurança e uma equipe médica. Foi uma provação! I am placed under strict control via the national security provisions of this United States of America. Estou colocado sob um controlo rigoroso através da segurança nacional disposições da presente Estados Unidos da América. I am ORDERED TO REMAIN SILENT IN REGARD TO ALL THAT I HAVE LEARNED, ON THE BEHALF OF HUMANITY Incredible! Estou condenada a permanecer em silêncio em relação a tudo o que eu tenho aprendido, em nome de HUMANITY! Incrível! Lembro-me que sou um militar e devo obedecer ordens.

30/12/56: FINAL ENTRY: 30/12/56: FINAL ENTRADA:
Estes últimos anos decorridos desde 1947 não tenham fáceis, eu agora fazer a minha última anotação neste diário. Para terminar, devo dizer que tenho mantido fielmente esta questão como sendo dirigidas em segredo durante todos esses anos foi completamente contra os meus valores e direitos morais. Agora, parece-me sentido a longa noite que vem, em segredo e este não vai morrer por mim, mas como toda a verdade é, ele irá triunfar.
Tenho feito o meu dever para com o monstruoso complexo industrial militar. Agora, a longa noite começa a aproximar-se, mas não haverá qualquer efeito. (Just as the long night of the Arctic ends, the brilliant sunshine of Truth shall come again....and those who are of darkness shall fall in it's Light..FOR I HAVE SEEN THAT LAND BEYOND THE POLE, THAT CENTER OF THE GREAT UNKNOWN). Tal como a longa noite do Ártico termina, o sol brilhante da Verdade deve vir novamente .... e aqueles que se enquadram-se na escuridão do it's Light ..

Admiral Richard E. Byrd Almirante Richard E. Byrd United States Navy Estados Unidos da Marinha 24 December 1956 24 de Dezembro de 1956

2 comentários:

Tony Scostt disse...

Interessante relato, não ó sobre a teoria da Terra Oca, como os Dropas e mesmo o relato do Almirante Byrd. Inconteste o fato de que há mais mistérios entre o céu e a terra que nossa vã filosofia ouse sonhar.

Paulo disse...

NAVES ESPACIAIS HÁ 12 000

ARTIGO DO PROFESSOR TSUM-UM-NUI RELATADO TAMBÉM PELA REVISTA BELGA "BUFOI"

Segundo esse professor que traduziu os discos encontrados, esses relatam que um povo os dropas desceram do céu com os seus flutuadores aéreos....

DROPAS,KHAMS, ANUNNAKI, NEPHILIM....

TANTO QUE AINDA NÃO SE SABE!!

"Quem tem olhos que veja!!"