Obras

Autora dos livros:

* Anunnakis, os Deuses Astronautas - Editora Madras
* A Conspiração Anunnaki - Editora De Geneve
* Ouro de Ofir - Alquimia do Antigo Egito - Editora De Geneve
* Efeito Exillis - O Segredo das Sociedades Secretas
* Mito - Livro de Poesias
* Operação Rhesus - Em busca do Elo Perdido ( Recém lançado. Maio 17)
* 2162 - O Código Secreto de Hitler (novel - LANÇAMENTO EM JUNHO 17)

sábado, 30 de outubro de 2010

A QUARTA DIMENSÃO


“Os fótons vieram de lugar nenhum, não podem ser identificados no tempo e não têm um lar no espaço, isto é, a luz não ocupa volume e não tem massa.
A semelhança entre um pensamento e um fóton é muito grande: ambos nascem na região além do espaço e do tempo, no vazio que está cheio de inteligência criativa.”
Deepak Chopra.

Em nossos primeiros catecismos e aprendizados em ensinos fundamentais já existia a ação de uma corrente universal que trabalhava para direcionar as nossas idéias e aprisionar as nossas mentes. Trata-se de uma profunda "idéia-raiz" pré elaborada por uma elite que domina a Terra desde primórdios, a fim de inculcar idéias em nossas mentes e castrá-las de seu potencial para que não sejamos capazes de alçar vôos mais altos, de buscar verdades mais elucidativas sobre o que é verdadeiro e o que é utopia.
Essa raiz profunda e altamente sugestiva já vem sendo trabalhada desde o ano de 1 d.C e tem como objetivo nos prender aos laços de uma terceira dimensão, onde o homem é simplesmente marionete de profundas manipulações, paradigmas inconsistentes, conceitos religiosos impostos por concílios e por teorias científicas absurdas.
Tudo está profundamente direcionado a um objetivo único e universal, terrivelmente castrador, compondo a Teia do Aprisionamento da Mente Humana.
Essa teia holográfica traçada sobre a mente dos homens é algo complexo demais para que possamos entender. Mas a verdade é que, apesar de possuirmos um amplo potencial cerebral, perdemos 90% das faculdades intelectuais devido a alterações em nossos córtex cerebrais. Além de que, continuamos a ser constantemente bombardeados por informações religiosas, científicas, paradigmas ridículos que seguem rigorosamente ao mesmo traçado pré combinado por uma elite que vem dominando a Terra desde 1 ano d.C. Isso para que a civilização humana tenha uma visão míope da realidade. Tudo contribuíndo para limitar a consciência da civilização humana pelo acismo de substâncias neurotóxicas nos alimentos e no ar, ondas eletromagnéticas na atmosfera(que contém amplas emissões de ondas eletromagnética para adentrarem o cérebro humano, para anular o seu potencial cerebral),além do acesso de uma mente grupal de Domínio-Escravo-Mestre dentro de setores opostos da Elite e Não-Elite.
Dessa forma, após o período faraônico do Egito, a civilização vem declinando acentuadamente em suas faculdades intelectuais e espirituais.
(Descartes)
Versando sobre a história religiosa que vem sendo pregada desde a época mencionada acima, alguns críticos contemporâneos do cristianismo argumentam que essa religião não é baseada na revelação divina, mas foi emprestada de outras religiões como o Mitraísmo. O autor mulçumano Yousuf Saleem Chishti atribui doutrinas como a divindadde de Cristo e a expiação a ensinamentos pagãos dos pais da igreja.
Existe uma coincidência visível entre o Cristianismo e o Mitraísmo,tanto que muitos críticos são obrigados a concluir que o cristianismo é o fac-símile ou a segunda edição do Mitraísmo (Chishti, p.87)”.
O Mitraísmo foi introduzido no Império Romano em 67 a.C e incluia: batismo, refeição sacramental, presença de um deus salvador e que morreu e ressuscitou para agir como mediador entre os homens e Deus. Além de Juízo Final, céu e inferno.
No Zoroastrismo, a noção do deus salvador transcendental em forma humana era o foco central. E muitas outras que ocuparia uma postagem inteira para analisar as semelhanças de antigas religiões com o Cristianismo.
Acha que eu quero duvidar do Cristianismo? Não! Entretanto, quero me livrar dos paradigmas inculcados em mim para que eu possa analisar direitinho todos os fatos que não me foram apresentados durante a minha vida! Que história é essa??? Porque dessa repetição??? Ops, meus antepassados não souberam disso? É pecado questionar?
"Às favas" quem disser que eu pecarei em questionar isso! EU VOU QUESTIONAR SIM!
E vou divulgar aqui, tudo que eu souber, tudo que parecer estranho! Eu vou colocar a boca no trombone!!!
Recuso-me a fazer parte de uma Teia que me manipule!! O que eu desejo é tão somente analisar o quão longe pode chegar a percepção humana e analisar o que de concreto existe na ciência sobre esse avanço mental e espiritual do homem, sem contudo, permitir a interferência de teorias religiosas abusivas e "repetitivas" de outras religiões.

Nos tempos de Akhenaton, no Egito faraônico, havia uma religião monoteísta que adorava o sol como sendo o “olhar de deus”. Nesse tempo, a percepção humana era mais abrangente, considerando que o olho era como um radar, fazendo com que o olhos enxergassem além de sua visão limitada. Essa idéia parece prosaica, mas ela revela uma filosofia mais ampla do que possa imaginar nossa percepção limitada sobre os sentidos humanos.

Giordano Bruno, um filósofo, teólogo e frade dominicano italiano do ano de 1600 foi condenado por heresia à morte pela Santa Inquisição. Ele defendia o infinito cósmico e uma nova visão do ser humano como ser cósmico e capaz de maior percepção, teorizando contra Aristóteles. Ele defendia a cosmologia, o universo infinito e habitável por seres inteligentes. Ele se apoiava nos ensinamentos de HermesTrimegistus, o deus grego, abraçando a idéia egípcia de um universo centrado no sol e os poderes humanos extraordinários que seriam adormecidos no homem. Quanta coisa Giordano poderia ter nos ensinado!

A verdade é que, as percepções humanas se atrofiaram desde a época de Akhenaton. Atrofiaram ou adormeceram? No marco considerado ponto zero da escala de tempo terrena foi estreitada a capacidade de percepção dos sentidos humanos. O homem não expandiu a sua percepção global, caindo na Teia holográfica Mental Humana que o limitou.

Não estou querendo me tornar uma humana galáctica,(muitos risos), sou limitada tanto quanto qualquer mulher sobre a face da Terra. Porém, tenho uma perfeita consciência sobre a Teia estendida sobre as mentes humanas, incluindo a minha. Todavia, gostaria muito de ultrapassar essa malha estreita e bem apertada que nos mantém aprisionados, aprendendo a ver uma realidade 3 D em nove dimensões simultaneamente, embora meu cérebro não possa lidar com essa extraordinária percepção multidimensional.

Sei que existem alternativas para aprimorar a percepção do ser humano e, confesso que já fiz alguns cursos denominados “altamente confidenciais”, nos quais esperei ansiosamente pela revelação dessa fórmula mágica. Mas deram apenas “pinceladas” sobre o assunto, permitindo aos alunos se enveredarem por aprofundadas toneladas de informações que nos faziam refletir cada vez mais sobre a nossa cruel ignorância sobre os caminhos obscuros da melhoria da performance humana.
Definitivamente, existe um caminho livre de arquétipos criados para nos confundir e nos manipular como crianças no grande circo da vida. E Sei que existe uma fórmula para deixar a arquibancada desse circo patético, ou seja, descobrindo as influências das nove dimensões existentes na realidade de uma dimensão humana mais aprimorada. E o começo dessa jornada é questionar o que de fato existe de verdadeiro diante de tanta história contada pelos nossos antepassados ou por orgãos religiosos e científicos.

Vamos ser francos??? Essa terceira dimensão é realmente algo muito pobre e nos coloca em situação de inferioridade no universo. Não é mesmo?
Por outro lado, algo me diz que se ouvir incessantemente Bach ou examinar atentamente o cubismo de Picasso por 24 horas por dia, eu talvez possa me aninhar ao mundo de uma percepção mais aprimorada. Pensei em decodificar minha maneira de enxergar o tempo, mas não tem jeito, meu domínio físico está atrelado às ferramentas de espaço e tempo lineares.
Quando penso que o dinheiro pode me limitar fisicamente a ir e vir, isso é desanimador. Entretanto, existe algo mais profundo e importante do que isso. Caso contrário, todas as pessoas sem dinheiro estariam fardadas a nunca progredirem, nem adquirirem conhecimentos extraordinários.
Na verdade, sinto-me adulando com minha estreita capacidade de percepção, embora um tiquico mais aprofundada daqueles que julgam que estou falando bobagem. Muitos entendem o que estou tentando dizer, por isso, continuo com esse assunto, embora desejasse ardentemente fazer uma postagem mais breve dessa vez.( Eu sou uma blogueira tagarela!)
s1600/PINT_P~1.JPG"> (Cubismo - Picasso)
A nossa busca pelo infinito se processa através dos sentidos humanos, com a finalidade de perceber o último nível de realidade. Você pode até não acreditar, mas os Administradores do Mundo controlam até nossa percepção através da Teia Holográfica, eles limitam nossos sentidos. Para não ficar muito extenso, citarei como exemplo, apenas um dos sentidos humanos, a visão e a audição.
Não podemos observar o nível de realidade a não ser através dos mecanismos processados pelo nosso cérebro. Quando enxergamos uma imagem registrada pela retina, a mesma dispara feixes eletros-químicos que viajam através de neurônios para a parte de trás de nosso cérebro. Então, o cérebro é que manda a mensagem que a visão que a retina captou é realidade, então, nossa percepção de realidade precisa passar pelo nosso cérebro.

Existe uma infinidade de sons imperceptíveis ao homem. É considerado 263 hertz a freqüência perceptível ao ouvido do homem, ou seja, o número de quantas vezes as ondas sonoras atingem o seu ouvido, que são 263 vezes, chamada de hertz, ou dó central. Os ouvidos humanos se diferem na detecção do som. Há freqüências de menos de vinte ondas a cada segundo que são baixas demais para serem detectadas pelo ouvido humano, enquanto que os cães podem ouvir. Outras ondas sonoras são tão elevadas que o nosso ouvido também não detecta. Beethoven era surdo, porém ele percebia a música, compôs as sinfonias mais lindas da história da música. Ele pode, ele era também um ser humano! Aff que glória! Diante disso, vamos considerar que a definição de percepção é rigorosamente antropocêntrica. Mas depende exatamente de que?

Você saberia responder qual é o seu grau de percepção? Já pensou sobre isso? Então, é hora de você pensar e estreitar mais a sua observação sobre a sua percepção. Esse seria o primeiro passo para a sua libertação. Todavia, que sofrimento chegar até aí, hein? Estou aqui tropeçando em meus conceitos e nas minhas limitadas percepções.

Lembre-se que nem só o que é palpável, ouvido, sentido, existe. Existem mais coisas que nós não sentimos, não vemos, não cheiramos, não escutamos, não palpamos e não fazemos idéia de sua existência. Na verdade, existem coisas "cabeludas" que nós nem imaginamos que existam. Existem informações assombrosas e absurdas que nós nunca ouvimos falar. Entretanto, algumas constituem fatos reais, outras não. O que nós nunca ouvimos falar não indica que não possa ser a verdade. Aquilo que nós nunca pensamos, não quer dizer que não pode ser daqui por diante trabalhado mentalmente.

Se existem várias coisas multidimensionais, porque não poderíamos familiarizar mais com essas amplas visões? No mínimo está na hora do homem ampliar a sua visão em relação ao que é multidimensional.
As ondas do oceano são bidimensionais, se espalhando em círculos sobre a superfície da água. Enquanto as ondas sonoras são tridimensionais, espalhando no ar em várias direções a partir do som. Nós podemos perceber todas elas, nossos sentidos captam verdadeiramente todas as profundidades e emissões de ondas, porém, algo barra em nós a percepção maior. Percebemos a quarta dimensão, mas não conseguimos atingí-la.

É justamente essa percepção que o homem precisa trabalhar daqui por diante, rompendo grilhões religiosos que nos limitam, exigindo da ciência o lugar que ela realmente ocupa nos dias de hoje. Entendendo melhor a nossa fisiologia e anatomia cerebral como a Glândula Pineal, que consiste no centro de nosso relacionamento com outras dimensões. A Pineal é tida como a sede da alma. Para os praticantes da ioga, a pineal é o ajna chakra ou o “terceiro olho”, que leva ao autoconhecimento. O filósofo e matemático francês René Descartes, em Carta a Mersenne, em 1640, afirma que “existiria no cérebro uma glândula que seria o local onde a alma se fixaria mais intensamente”.

A pineal está localizada na altura dos olhos. Ela é um órgão cronobiológico,ou seja, um relógio interno. Ela capta as radiações do Sol e obedece aos chamados Zeitbergers, os elementos externos que regem as noções de tempo. Por exemplo, o Sol é um Zeitberger que influencia a pineal, regendo o ciclo de sono e de vigília, capacitando esta glândula a secretar a Melatonina. Isso dá ao organismo a referência de horário. Lembrando que o tempo é uma região do espaço. A dimensão espaço-tempo é a quarta dimensão. Então, a glândula Pineal que nos dá a noção de tempo está em contato com a quarta dimensão. E é a única estrutura do corpo que transpõe essa dimensão, que é capaz de captar informações que estão além da nossa. A afirmação de Descartes, do ponto em que a alma se liga ao corpo, tem uma lógica.

A glândula pineal tem fotorreceptores iguais aos presentes na retina dos olhos, porque a origem biológica da pineal é a mesma dos olhos, literalmente é um terceiro olho. Esta glândula seria resquício de algum órgão que está se atrofiando, ou estaria ligada a uma capacidade psíquica a ser desenvolvida?
De fato, a Pineal capta todo o campo eletromagnético ao redor do individuo, enviando informações ao córtex frontal. É exatamente nesse envio de informações ao Córtex que existe a diferença de captação de informações, ou seja, a diferença de sensibilidade entre um homem e outro.

Os cientistas Vollrath e Semm, que têm artigos publicados na revista científica Nature de 1988, confirmou que a pineal converte ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos. Então é uma tendência humana natural que normalmente tenderia a evoluir e não a regredir como aconteceu através dos tempos. O espiritual atua no homem através do campo eletromagnético, que depois é convertido pela Glândula Pineal em estímulos eletroneuroquímicos, aproximando o homem da espiritualidade.
Veja bem, a espiritualidade pode existir até de modo mais profundo sem haver a religiosidade. Se houver a religiosidade, que ela não feche portas para que o homem viva também a espiritualidade de forma plena!
Não existe controvérsia entre ciência e espiritualidade, porque a ciência não nega a vida após a morte. Não nega a existência do espírito. Também não há uma prova final de que tudo isto existe. Não existe oposição entre o espiritual e o científico, ou seja, a ciência e a religião não são como água e óleo que jamais se misturam.

PS: Algumas informações foram colhidas by Paula Calloni de Souza.

Nota: Amigos queridos, tenho me emocionado quando vejo o grande número de visitantes em meu blog ( mais de 1000 visitas por semana). Confesso que, não sou uma blogueira experiente. Na verdade, pouco entendo desse mundo fascinante de blogs.( No começo, eu me sentia escrevendo para as paredes, ninguém me mandava um e-mail, nem postava nada...Era tão triste!) Entretanto, atualmente com 60 seguidores e recebendo tantos e-mails, eu fico por vezes inibida e sinto a responsabilidade que jamais pensei ter, principalmente sabendo que meu blog tem sido tão apreciado pelos irmãos de Portugal e de El Salvador (Um abraço especial a todos vocês!). Eu só tenho a agradecer! Sinto-me honrada pela visita de todos e confesso, me emociono muito. Um grande abraço e o meu carinho a todos que por aqui passam! Anabel Sampaio.













2 comentários:

Anônimo disse...

muito interessante

Juliano disse...

Realmente o ser humano possui todas as suas capacidades bloqueadas, séria como em um processo de reencarnção em que nascemos dezenas, centenas de vezes e temos que aprender tudo de novo, veja só se isso não é a maior sacanagem que pode existir!
Todos temos esse poder dentro de nós, e só é possível libertá-lo através da meditação(iluminação)força de vontade e auto conhecimento.