Obras

Autora dos livros:

* Anunnakis, os Deuses Astronautas - Editora Madras
* A Conspiração Anunnaki - Editora De Geneve
* Ouro de Ofir - Alquimia do Antigo Egito - Editora De Geneve
* Efeito Exillis - O Segredo das Sociedades Secretas
* Mito - Livro de Poesias
* Operação Rhesus - Em busca do Elo Perdido ( Recém lançado. Maio 17)
* 2162 - O Código Secreto de Hitler

À VENDA NAS LIVRARIAS SARAIVA, AMAZON.

terça-feira, 11 de maio de 2010

O NIBIRU. UMA AMEAÇA PARA A TERRA?


Segundo um dos calendários mais precisos, complexos e holísticos da história destaca-se o Calendário Maia. Esse calendário prevê que algo de muito grave se passará no solstício de Inverno, 21 de Dezembro de 2012.

Com a aproximação do ano de 2012, cientistas, religiosos e místicos do mundo inteiro correm atrás de conhecimentos ocultos e profecias deixadas por civilizações antigas, tentando entender o que ocorrerá nesse ano, o último ano do Calendário Maia.
Em diversas culturas ancestrais o ano de 2012 é considerado como o Armagedom, o Apocalipse, o fim do mundo, o juízo final, o fim de um ciclo, o ano em que finalizará a nossa Era e começará uma melhor. Maias, Egípcios, Celtas, Nostradamus e outros profetas, Budistas, webBots e cientistas dizem que o mundo pode estar com os dias contados. Essa previsão vem sendo narrada em trechos bíblicos e profecias ao longo dos séculos, porém, com denominações diferentes. Segundo o profeta Daniel seria" a Abominação desoladora", o “abominável da desolação” de Jesus, a “Grande estrela ardente denominada Absinto” do Apocalipse de João, o "Grande rei do terror“, “O novo corpo celeste” de Nostradamus, o “Astro Intruso” ou “Planeta higienizador” de Ramatis, o “Planeta chupão” de Chico Xavier, ou o “Planeta X” procurado pelos astrônomos, ou o “12º planeta” de Zecharia Sitchin, ou o “Nibiru” dos Sumérios, ou ainda o “Hercólubus” da Gnose.

Tentando encontrar fontes palpáveis e diversas sobre o assunto, percebi que no início da pesquisa eu estava muito cética. O motivo poderia ter sido a desinformação. Que tipo de crítica é essa que me impedia de analisar tudo pelo prisma das possibilidades sem antes ironizar? Que atoleiro de descrença e/ou ignorância eu me encontrava? De fato, era necessário compilar dados, analisá-los para depois instilar o meu sarcasmo sobre o assunto, ou mesmo, me debulhar em lágrimas. Verdadeiramente, querendo "desmascarar" as informações que compilei, procurei informações otimistas sobre o assunto. Confesso que encontrei uma informação preciosa escrita pelo profundo conhecedor das escritas, Zecharia Sitchin, um perito em inscrições cuneiformes dos Sumérios. A excelente informação foi que a data desses acontecimentos não será no dia 21 de dezembro de 2012, mas no dia 21 de dezembro de 2087. Que alívio! (Suspirei).
Zecharia alega que no século XXI a.C, o Tempo Celestial e o Tempo Messiânico não coincidiram. As eras mudam matematicamente a cada 2.160 anos. As constelações zodiacais, nas quais as estrelas foram agrupadas arbitrariamente não eram do mesmo tamanho que atualmente. Algumas ocupavam um arco mais largo nos céus; algumas, arcos menores. A Constelação de Aires ocupava um arco mais largo nos céus, era espremida entre Touro e Peixes que são maiores. Celestialmente, a constelação de Touro, que ocupava mais de 30 gruas no arco celestial, tarda no mínimo dois séculos, além do comprimento matemático. Portanto, segundo Zecharia, um homem que eu "coloco fé" durma em paz e continuem estudando e trabalhando como antes (ehehehe, ufa!!), pois o tempo das profecias não chegou.

Encontrei outro texto interessante, trata-se de um texto do antropólogo Carlos Barrios, da Guatemala, um ferrenho investigador da profecia. Ele concluiu que as atividades solares previstas para 2012 não implicarão no fim de mundo, mas em uma transformação que já está em curso e tende a se acelerar. E tudo se dará em um processo gradual. O próprio Apocalipse bíblico cita os sinais que antecederão "O Temível dia".

Por outro lado, em concordância com a Profecia Maia, Maurice M. Cotterell, autor do livro "As Profecias Maias", destaca as coincidências entre as manchas solares e o apogeu e os ciclos de apogeu e decadência das civilizações, bem como alterações como mutações genéticas, alterações climáticas significativas e fenômenos geológicos como os terremotos, os maremotos e as erupções vulcânicas.

Citarei resumidamente as últimas profecias Maias.
SEXTA PROFECIA MAIA: Anuncia a passagem de um cometa, O Ajenjo – ( Apophis ,O Asteróide do Fim do Mundo). O mesmo cita o apóstolo João, onde esse cometa é chamado Absinto.
SÉTIMA PROFECIA MAIA: Prevê mudanças genéticas no organismo humano com o desenvolvimento de faculdades extra-senhoriais, como a telepatia, não apenas no sentido de transmitir o pensamento, mas, sobretudo a capacidade de ler o pensamento alheio, extinguindo atitudes hipócritas, o desenvolvimento da capacidade da auto-cura, extinguindo, assim, o sofrimento causado pelas doenças. Essas capacidades deverão beneficiar aqueles que sobrevierem aos cataclismos anteriores, instaurando um mundo novo.
(São Malaquias)
Foram descobertos no Museu do Vaticano textos manuscritos de Malaquias, bispo irlandês do século 12, e esses textos proféticos citam o fim de nossa civilização fixando o número preciso de papas católicos que se haveriam de suceder desde Celestino II, em 1143, até o último pontífice, Pedro II, que ocupará o trono do Vaticano no meio de extremos sofrimentos mundiais. Citarei apenas os últimos 15 papas que indicam o sinal do fim dos tempos e como eles eram designados por São Malaquias: Peregrinus Apostolicus, Aquila Rapax, De Balneis Etruriae, Crux De Cruce, Lumen In Coeluo, Ignis Ardens, Religio Depopulata, Fides Intrepida, Pastor Angelicus, Pastor Et Nauta, Flos Florum, De Medietate Lunae, De Labore Solis, Gloria Olivae E Finalmente Petrus II.
E o profeta termina a descrição: Roma nefans destruitor et judex tremendus judicabit triumphans omnes populos. Tradução livre: "Roma, a criminosa, será destruída e o Tremendo Juiz (Hercólubus) julgará triunfante todas as nações".

Portanto, meio a turbilhão de informações variadas, tentarei me enveredar agora pela visão espiritualista. Considerando que o antropocentrismo (o domínio do homem sobre todas as criaturas do mundo) faz com que, naturalmente, o homem esteja selado a conhecimentos que venham a sobrepujar qualquer conhecimento em que ele seja o único existente no universo. Assim, torna-se difícil considerar que talvez existam "outros seres pelo universo", os deuses dos sumérios, que estão se aproximando da Terra para dominarem os sobreviventes da "Grande Catástrofe", ou em outra hipótese, ajudá-los. O fato é que, nós cristãos precisamos acreditar piamente na Nova Jerusalém. Se não acreditamos, estamos em controvérsia com o Evangelho, pois segundo o Evangelho, a Nova Jerusalém virá após a ruína do mundo em que vivemos.

Todavia, lembrei-me que 70% das pessoas que vão ler esse artigo talvez sejam céticas e totalmente fechadas ao leque de possibilidades catastróficas e espiritualistas. E 30% poderão transformar a mentalidade do medo da coletividade em uma "Nova consciência" de amor, e de esperança em uma nova Terra. Portanto, já há um motivo, mesmo que sem muita perspectiva, para divulgar essas informações passíveis de reflexão e crítica.

Existe uma teoria Maia que se refere a uma preparação transcendental do ser humano para essa catástrofe. Essa teoria se refere à mudança da Consciência do ser humano. Segundo os Maias, na aproximação do dia da grande catástrofe, a própria energia adicional do raio emitido pelo centro da galáxia (HU-NAB Ku) ativará o código genético de origem divina dos seres humanos que estarão em alta frequência de vibração, ampliando a consciência de todos os seres humanos, gerando nova realidade coletiva e universal. Os sobreviventes serão os habitantes da nova Terra, do "mundo de regeneração", da Nova Jerusalém tão mencionada no Evangelho.

Vejamos agora alguns pontos de vista astrológicos: durante o solstício a Terra estará alinhada com o Sol e com o centro da nossa galáxia, Via Láctea. Segundo Einstein existe um buraco negro no centro da Galáxia e o alinhamento da Terra com este buraco negro levará a uma mudança do campo magnético terrestre provocando maremotos, vulcões, terremotos, etc.
Segundo a cosmologia Maia, o planeta Terra possui 8 grandes ciclos de duração de 20 anos, denominados Katun. O sétimo ciclo foi o ciclo da destruição dos governos. O oitavo Katun será concluído em 2012, caracterizando o último período do Ciclo Maia, considerado o ciclo dos fenômenos Cósmicos. Segundo pesquisas, esses ciclos não foram arbitrariamente traçados, mas foram feitos de acordo com conhecimentos astronômicos avançados. Os Maias acreditavam que o sol respira por 5.125 anos e depois ele explode, mudando a sua polaridade, causando uma labareda e projeções de massa coronária do sol, desativando satélites.

A profecia Maia do juízo final refere-se ao último dia do oitavo ciclo Katun, ou seja, 21 de dezembro de 2012, segundo Steven Alten. O quinto e atual ciclo terminará com um raro fenômeno cósmico que os Maias previram há mais de 2.000 anos e que baseia-se em um alinhamento astronômico, quando o sol do solstício se alinhará com o centro de nossa galáxia. Trata-se de um raro alinhamento cósmico. Acontece uma vez a cada 26.000 anos, diz John Major Jenkins, autor do livro Maya Cosmogenese 2012.
A cada 26.000 anos o sol se alinha com o centro da Via Láctea. Ao mesmo tempo ocorre outro raro fenômeno astrológico, uma mudança do eixo da terra em relação à esfera celeste. O fenômeno se chama Precessão. A Terra oscilará lentamente sobre o seu eixo mudando nossa orientação angular em relação à galáxia. Segundo John Major Jenkins uma precessão completa leva cerca de 26.000 anos.

Com a inversão dos pólos da Terra, devido a distúrbios nos campos magnéticos do Sol, serão geradas tormentas solares afetando a polaridade de nosso planeta. Resultado: o campo magnético terrestre se inverterá imediatamente, com conseqüências catastróficas para a humanidade. Violentos terremotos, tsunamis colossais e atividade vulcânica intensa. Na verdade, a crosta terrestre deslizará, arremessando continentes a milhares de quilômetros de sua localização atual. Atualmente, têm sido desenvolvidos novos mapas da geografia terrestres embasados em alterações físicas que supostamente ocorrerão. Especula-se que a Europa e a América do Norte sofrerão um deslocamento de milhares de quilômetros em direção ao Norte, e seu clima se tornará polar. Todavia, esse cataclisma que provocará a mudança do eixo de nosso planeta poderá ser provocada pela passagem nas proximidades da Terra por um astro ou planeta, O Nibiru.

Os sumérios, a civilização mais antiga do mundo, que viveram cerca de 6000 anos atrás, descreveram que o sistema solar é formado por um conjunto de 12 corpos celestes significativos, incluindo planetas como o longínquo Plutão (1930), Urano (1781) e Netuno (1846). Esses planetas foram reconhecidos na ciência contemporânea, confirmando o que já existiam nas escritas cuneiformes dos sumérios . Porém, existe um planeta que até hoje não foi encontrado ainda, ou quem sabe, foi encontrado, mas por questões misteriosas não foi reconhecido e divulgado pela ciência. Esse é o 12º planeta, o qual os sumérios denominavam Nibiru.
O Nibiru é citado na mitologia mesopotâmica como a morada dos mestres e colonizadores da Terra, os viajantes cósmicos que retornarão a cada 3.600 anos para a vizinhança da órbita terrestre. Segundo os Sumérios, era o planeta de origem de um povo descrito pelos antigos como "*raça de deuses*". Os nativos de Nibiru visitaram a Terra no passado influenciando decisivamente a cultura humana. Artefatos e tabuletas cuneiformes de argila e pedra encontradas no Iraque referem-se claramente a um planeta de onde vieram viajantes cósmicos. Esses viajantes de Nibiru, os Anunnakis, chegaram à Terra e foram considerados deuses. A herança destes remotos alienígenas aparece na avançada tecnologia dos sumérios e de outros povos ao redor do mundo. Muitas relíquias não são acessíveis ao público que, assim, desconhece essa face da mitologia mesopotâmica.

O Nibiru é citado na mitologia mesopotâmica como a morada dos mestres e colonizadores da Terra, os viajantes cósmicos que retornarão a cada 3.600 anos para a vizinhança da órbita terrestre.
Muitos astrônomos estão procurando este planeta misterioso. Entretanto, encontrei bibliografias que mencionam que a NASA já reconhece (mas não divulga) a existência do Nibiru, denominando-o de Orcus. "A NASA localizou um maciço e negro objeto cósmico nos céus do hemisfério sul, fato que pode justificar a recente reativação de telescópios na Argentina e no Chile". Sitchin, que visitou vários observatórios astronômicos da antigüidade, constatou que todos privilegiam a visão do quadrante sul e também estão localizados na mesma latitude da Terra.
Porém, ele é dificilmente observado, pois não é visto nos céus contemporâneos. Isso acontece porque a órbita do 10º planeta (12º astro dos sumérios) é uma elíptica extremamente alongada, muito além da órbita de Plutão.

O ano de Nibiru corresponde a 3 mil e 600 anos terrenos, é o tempo que o Planeta X leva para completar uma órbita inteira em volta do Sol. Se diz que em 2012 ele aparecerá no céu como um segundo Sol.
A órbita excêntrica e extensa de Nibiru faz com que o planeta passe milênios totalmente invisível à observação na Terra. Zecharia Sitchin acredita que quando a posição de Nibiru é favorável, ciclicamente, os Anunnaki - habitantes de Nibiru - visitam a Terra e interferem no curso da história humana.
Essa órbita de 3600 anos em torno do sol, segundo profecias e escritas sumérias cuneiformes, coincide com o retorno de alguns deuses à Terra - Quetzalcoatl havia prometido retornar no pacote de 52 anos na unidade de tempo Baktun, considerando que um Baktun dura 144 mil dias. Dessa forma, o ano calculado do retorno mágico desse deus será em 2087 e não 2012. Esse retorno é justamente no ano em que o Nibiru passará pela Terra, trazendo os Anunnakis, ou seja, habitantes desse planeta.

Essa data aplicada ao calendário Hebraico de Nippur que começou no ano de 3760 a.C significa que a chegada desse deus e a grande catástrofe ocorrerá somente em 2240 d.C. Isso é tranquilizante! Ufa!
Todas essas opções de cálculos são cíclicas. E em ambos os cálculos a chegada do Nibiru está em um futuro distante.
De fato, o Nibiru passou pela Terra cerca de 560 a.C. Considerando que o perfeito Sar de 3600 anos sempre foi um período orbital matemático, tendo em vista as órbitas celestiais de planetas, cometas, asteroides que se desviam de órbita em órbita em função da atração gravitacional de outros planetas próximos de onde passam. Alguns cientistas baseiam seus cálculos no acontecimento catastrófico do Dilúvio, cerca de 10.900 a.C. O dilúvio ocorreu por um desvio do eixo da Terra que fez com que a camada de gelo que cobria a Antártica se deslizou. Assim será quando o Nibiru passar pela Terra. Haverá um alinhamento planetário muito raro, que só acontece no período de 26.000 anos denominado Precessão, quando o sol se alinha com a Via Láctea, alterando o eixo da Terra. O ciclo de Precessão é uma medida dos Maias.
Se os sumérios há 6 mil anos estavam corretos em relação aos nove planetas reconhecidos e mais a lua e o sol, dando um total de 11 corpos celestes. Porque estariam errados sobre o décimo segundo planeta? Se foi constatado a exatidão de suas observações astronômicas pela ciência contemporânea, não seria pouco provável que eles não poderiam estar igualmente corretos em relação ao Nibiru?


A Revista UFO, edição 148, de dezembro de 2008, publicou um artigo "Perigo Iminente" sobre o Nibiru escrito pelo professor Salvatore De Salvo, consultor da UFO, o qual defende a iminência de uma catástrofe na Terra devido a passagem de um astro em 2012.Embora esta visão catastrófica tenha sido contestada pelo Ufólogo Marco Antonio Petit na edição 151 da Revista UFO, publicada em março de 2009, Salvatore voltou a ratificar o alerta sobre a aproximação de Nibiru num artigo publicado pelo site da Revista Ufo no mesmo mes.
Entretanto, na maioria das vezes a midia trata o assunto com deboche e como sendo um boato fraudulento, sem dar nenhum crédito ao assunto e sem deixar gerar qualquer tipo de polêmica.

Entre os defensores da existência do Nibiru estão geólogos que alegam que a cada 26 a30 milhões de anos ocorre a diminuição significativa do número de habitantes do planeta em paralelo com registros geológicos de grandes crateras de impacto na ocasião desse. Registros geológicos indicam uma enorme cratera de impacto no mar do Caribe, com 65 milhões de anos, do final do período cretáceo, coincidindo com o fim do reinado dos dinossauros. Dentre outros sinais que argumentam que a Terra foi atingida por cometas no passado.

É claro que existem uma série de possibilidades de catástrofes de grandes dimensões atingirem nosso planeta. Possibilidades não descartadas por astrônomos e cientistas do mundo todo como por exemplo: segundo os WebBots haverá uma tempestade solar que provocará uma descarga de plasma que poderá atingir nosso Planeta. Especula-se também que o mega vulcão de Yellowstone entrará em erupção e destruirá metade dos EUA, além de afetar drasticamente o clima de todo o Planeta.
Todavia, eu questiono o que há de novo sobre o assunto Nibiru? Porque a idéia de uma catástrofe dessa dimensão parece tão absurda? Será que o fato é tão real e sem solução que não há nada para se fazer e por isso as autoridades ficam caladas e proibem a midia de dar informações para evitar que gere pânico na população?

Nesse caso a espiritualidade talvez seja o único caminho. Por isso, procurei saber que providências algumas religiões têm tomado a respeito. Existem comunidades de religiosos que estão adaptando suas moradas em regiões consideradas fora do alcance dessas catástrofes. Tive a curiosidade de visitar algumas dessas comunidades "católicas em sua grande maioria". Então, perguntei: porque vocês estão vindo para cá? Eles responderam que a vida das pessoas que conseguirão se salvar da grande catástrofe necessitará da simplicidade do passado, necessitando plantar para comer e precisarão se refugiar nessas comunidades para não sofrerem perseguições. Que tipo de perseguições? Religiosas? A do governo Único Mundial que se tornará tirânico? Então, questiono: onde foi que essas pessoas conseguiram tais informações?

O que vamos fazer? Diante dessa idéia absurda em que a maioria diz que não é verdade, governos não querem tocar no assunto, comunidades religiosas estão se formando cada vez mais.As profecias estão aí, com grande margem de erro e de acerto. É brincadeira?
Já imaginou se o presidente dos EUA (um exemplo) em rede mundial de TV dá uma notícia de última hora dizendo: eu juntamente com a minha família e alguns membros de importância para a "reconstrução da humanidade" estamos nos dirigindo para nossa Base subterrânea pois amanhã, nesse mesmo horário, o planeta Terra estará sendo destruido pelo impacto de um grande planeta, o Nibiru.
>
Gregg Braden, desenhista de sistemas de computação aeroespaciais e geólogo chefe da Phillips Petroleum, disse: alguns de nossos cientistas estão observando que o magnetismo da Terra está diminuindo drástica e rapidamente. Inclusive já especularam em segredo sobre uma possível alteração dos pólos magnéticos do planeta prevista justamente para o ano que termina o calendário Maia.

Entretanto, tenho muita confiança nos escritos de Zecharia Sitchin, Sitchin defende que os Anunnaki não são uma alegoria ou criação fabulosa dos sumérios; antes, são seres humanóides que habitam o misterioso planeta Nibiru.
Polêmico, Sitchin fundamenta suas teorias em rigorosas traduções dos textos sumérios, escrituras Védicas (indianas) e textos originais da Bíblia escritos em hebraico e grego. Sitchin já decifrou mais de dois mil cilindros e fragmentos de cerâmica com inscrições da Mesopotâmia, alguns de 4.000 a.C., que fazem parte do acervo de museus de todo o mundo. O lingüista acredita que, na antiguidade, seres extraterrenos conviveram com antigos mesopotâmicos e foram os "instrutores", os deuses da humanidade dos primeiros tempos históricos (pós-advento da escrita).
Se ele, que se dedica a decifrar os escritos da primeira civilização que avistou o Nibiru, diz que essa catástrofe só ocorrerá no ano de 2087, quem sou eu para duvidar disso?

A Evidência Astronômica
Entre 1983 e 1984, o IRAS - Infrared Astronomical Satellite produziu observações relacionadas a um décimo planeta. Em 1992 novas descobertas foram publicizadas sobre um planeta a mais no sistema, denominado "intruder - "planeta intruso". Os cientistas começaram, então, a confrontar os dados da astronomia com as traduções de Zecharia Sitchin, em especial, a tradução do documento Enuma Elish, que contém a história da formação deste sistema solar. São anais muito antigos que falam de um planeta do tamanho de Urano chamado Tiamat, cuja órbita passa entre Marte e Júpiter.

OUTRA NOTA DE IMPRENSA: DATA: 15/08/2009
Foi através das câmaras do Observatório da África do Sul que um consórcio de várias universidades britânicas que os cientistas descobriram um planeta tão grande e maior do que Júpiter, planeta que eles denominaram WASP-17b, o raio de sua mancha escura permitiu calcular o tamanho do planeta. Esse exoplaneta – planeta fora do sistema solar – orbita na direcção contrária da rotação da sua estrela. A descoberta do WASP-17b foi anunciada no dia 11 pela equipa da Universidade de Keele, em Staffordshire, Inglaterra. Esse planeta foi batizado «WASP-17b». É o maior exoplaneta conhecido desde 2009-08-15.

Já descobriram 12 dos 17 exoplanetas planetas já descobertos. No entanto, este é o primeiro que se desloca no sentido contrário do que deveria.
O WASP-17b é o maior exoplaneta descoberto até agora (duas vezes maior que Júpiter, o maior do sistema solar), embora tenha metade da sua massa. É assim o planeta com menos densidade que se conhece.
Coel Hellier, um dos autores do estudo, admite que a aproximação excessiva de outro planeta que pode provocar a variação da órbita da Terra.
No Sistema planetário os objetos giram na mesma direcção da sua estrela central, pois os sistemas formam-se a partir da mesma nuvem de pó e de gás. Porém, já havia sido descobertos cometas e asteróides que se movem em órbitas tão inclinadas que acabam por viajar em direcção contrária à estrela. No entanto, este planeta encontrado é único, pois descreve uma curva de 150º.

Artigo:WASP-17b: an ultra-low density planet in a probable retrograde orbit, D. R. Anderson, C. Hellier, M. Gillon, A. H. M. J. Triaud, B. Smalley, L. Hebb, A. Collier Cameron, P. F. L. Maxted, D. Queloz, R. G. West, S. J. Bentley, B. Enoch, K. Horne, T. A. Lister, M. Mayor, N. R. Parley, F. Pepe, D. Pollacco, D. Ségransan, S. Udry, D. M. Wilson

No passado, esse grande planeta Nibiru foi capturado pela força gravitacional do sistema solar e sua entrada no conjunto causou anomalias nas luas dos outros planetas. Nibiru colidiu com Tiamat e enormes fragmentos entraram na órbita da Terra. Um desses fragmentos veio a ser a Lua.

*O interesse de antigos e contemporâneos por Nibiru decorre de uma questão muito prática. Os relatos arqueológicos são claros: a passagem deste planeta a cada 3 mil e 600 anos nas proximidades da Terra produz efeitos sensíveis na realidade ambiental; catástrofes são desencadeadas.

A passagem de Nibiru é, possivelmente, a causa da mudança nos pólos da Terra, dos regimes da marés, dos padrões climáticos, dos desvios da órbita e choque com asteróides que são arrastados pelo "intruso". Nibiru pode ter provocado, por exemplo, a extinção da vida em Marte ou o fim da época dos dinossauros.*

O Retorno do Planeta X
Em maio de 2011, haverá visão a olho nú por todas as pessoas. Em 21 de dezembro de 2012, Nibiru irá passar pelo plano da eclíptica e será visto como uma estrela vermelha brilhante e irá parecer um segundo sol, do tamanho aproximado da nossa Lua. Terremotos e alteração no clima irá ocorrer.

Existem documentos registrados em Insiders da NASA, D.o.D. (Department of Defense), a Inteligência Militar Nacional, o S.E.T.I. e a C.I.A especulam que 2/3 da população do planeta podem perecer durante o próximo deslocamento dos pólos causado pela passagem de Nibiru. Outros sobreviventes poderão morrer pela exposição aos elementos climáticos. Será que a maioria das agências governamentais secretas e o Vaticano estão cientes dessa possibilidade? Até onde essas informações são verdadeiras?
Existem atualmente as governamentais "Arcas de Noé" contendo uma coletânea de todas as espécies existentes no planeta. Será que não existem também "Arcas de Noé contendo escolhidos homens para proliferarem a espécie humana?
Até onde é realidade e até onde é ficção científica?
Não se esqueçam, eu sou uma mera autora de ficção científica.

Referências:
1] Postagem "O Retorno do Planeta X - 14" deste site, video:
http://fr.youtube.com/watch?v=xoWrtZX6J4c

[2] Postagem "O Retorno do Planeta X - 15"
http://saudeperfeitarfs.blogspot.com/search/label/Planeta%20X

posted by Rui Fragassi
http://saudeperfeitarfs.blogspot.com/search/label/Planeta%20X

Observação do Planeta X
http://one.revver.com/watch/207613/zeta-report-daylight-savings/
E outras.

5 comentários:

PC VEDAÇÕES disse...

se falando em religiao... a biblia relata desde genesis ate o livro de apocalipse a mesma e unica coisa... vida extraterrena agindo na terra...

Jesus disse: "Meu reino nao pertence a este munto..."

para ser escrito os dez mandamentos, Deus disse a Moises que subisse sozinho no monte sinai e que ninguem deveria se aproximar do monte, a descricao da aparicao de Deus sobre o monte mais parece o pouso de uma espaconave do que algo mítico como as igrejas ensinam, nuvens, fogo.... palavras muito usadas o tempo todo;
tem tambem a visao de ezequiel... descrevendo tambem uma espaco nave...

em outro texto postado por vc.... relata a vida extraterrestre entre nos... sim, isso tambem relatado na biblia, quando diz que satanas, a serpente, foi lancado a terra, mas claro... cada civilizacao deu nomes diferentes aos seres da mesma historia... quem sabe satanas nao seja o reptiliano que muitos procuram e que foi deixado aqui sem espaconave e tecnologia para poder retornar? cada um tem uma opiniao, a minha é que tudo se refere a mesma coisa...

Anônimo disse...

Muito bom o comentário de PC VEDAÇÕES

Vitor disse...

Annabel!!
posso estar sendo chato,mas, entendo que é um alivio a não ocorrência das catastrofes em nossos dias,correto??
ou seja: escaparemos e graças a Deus,confirma??
mas,esqueceu-se que independente dos acontecimentos,muitos vão morrer até que venha tal data de 2.048????
o que nos apavora não é a morte??
então??
que diferença faz se é hoje ou amanhã?
o que acha???
obrigado

jannalove disse...

Olá, Annabel
Eu só tenho a dizer,que não tenho medo da morte,e que ainda está em tempo de mudarmos as nossas atitudes,e digo mais ele já esta entre nos. Só não é visto com os olhos do corpo ainda.
A tarefa dele não é destruir e sim reaproveitar o que não serve mais. Assim como os planetas nos influencia com sua força e carcteristicas,em nosso dia a dia,ele tambem.
E eu acredito em tudo o que se diz,a respeito de nosso viajante; Esperança em um mundo melhor.
paz e luz.

Skene Osas disse...

Eu tenho vivido com esta doença mortal por mais de um ano, o meu marido, descobri que estávamos ambos HIV +. Tínhamos tentar de todas as maneiras de viver nossas vidas, apesar desta coisa em nosso corpo não até que me deparei com este poderoso herbalista que interpretou que ele tinha a cure.At primeiro, ficamos mais cético, mas meu marido insistiu em dar-lhe uma tentativa e pedimos para algumas de suas ervas e em poucas semanas depois de seguir o devido processo desta fitoterapeuta, fomos para um teste de como ele nos disse também fomos surpreendidos com a felicidade quando recebi o resultado na clínica. A taxa de vírus em nosso corpo caiu e em mais algumas semanas Estávamos totalmente cured.We também perguntou por que ele não veio para o mundo que ele tinha a cura e ele disse que fez em 2011, mas foi rejeitada pela equipe de pesquisa internacional. A coisa mais importante é para você ser curado Se você quer saber sobre o fitoterapeuta chamá-lo em +234 706 542 4920 ou e-mail: herbalcure4u@gmail.com. Deus te abençoe.